Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Sedam promove ação para orientar comunidades ribeirinhas, quilombolas e turistas sobre descarte do lixo e queimadas


Turistas são orientados pelas equipes quanto descarte do lixo e a pesca predatória - Gente de Opinião
Turistas são orientados pelas equipes quanto descarte do lixo e a pesca predatória

O Governo de Rondônia, por meio da Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam) da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) em parceria com o Corpo de Bombeiros (CBM), tem realizado o trabalho de conscientização ambiental em relação às queimadas e ao descarte de lixo nas comunidades ribeirinhas. Entre os diversos objetivos, um deles é a de promover a saúde da população e faz parte do Plano de Preservação do Meio Ambiente.

O trabalho realizado pela Ceam consiste em fomentar a educação ambiental, sensibilizando a população ribeirinha, quilombola e até mesmo os turistas quanto à preservação dos recursos naturais, despertando interesse nos mecanismos de eliminação dos resíduos sólidos.

A Ceam, juntamente com o Corpo de Bombeiros, visitou na última semana a Reserva Extrativista de Pedras Negras, onde foram desenvolvidas ações no rio Guaporé, para conscientizar turistas a respeito do descarte de lixo e a pesca predatória.

A orientação vem para que, ao finalizar seus momentos de lazer, todos possam recolher o lixo (garrafas, sacolas plásticas, papeis), ensacar e levar para um aterro sanitário. As ações também alcançaram as comunidades ribeirinhas que, além do descarte de lixo, foram orientadas quanto à prevenção e combate às queimadas e os problemas causados pela fumaça.

De acordo com a gerente do Escritório Regional de Costa Marques, Jemylly Duarte, é importante “a conscientização sobre as queimadas e a conservação do rio Guaporé. Existem formas de coleta desses resíduos gerados por moradores ribeirinhos que, quando aplicadas no dia a dia, podem gerar a qualidade de vida desses moradores”.

Jemylly também destaca a aceitação demonstrada pelos moradores para aplicar as orientações. “Alguns moradores já realizam a compostagem da matéria orgânica para uso nas hortas, bem como fazem a separação de resíduos, como latas de cerveja que são vendidas para os barqueiros compradores de alumínio que passam pela Resex”.

Descarte de lixo nos rios é um dos maiores problemas da região

A assessora de Educação Ambiental, Ana Dantas, explica que o lixo (também chamado de resíduo) é considerado um dos maiores problemas ambientais da sociedade. “A população e o consumo per capita crescem e, junto com eles, a quantidade de resíduos produzidos. Na maioria das vezes, o lixo não é descartado de maneira correta e pode resultar em diversos problemas para o meio ambiente, como contaminação da água, do solo e até mesmo do ar”, afirma.

Ana também esclarece que a água da superfície é contaminada pelo lixo jogado em rios e canais. Os resíduos sólidos abandonados em lixões a céu aberto, deterioram a qualidade do ar por causa da queima e da fumaça, além de vetores (insetos, roedores e pequenos animais) que ocasionam incômodos e podem disseminar doenças.

A visibilidade é reduzida e a poeira levantada pelo vento em períodos de seca pode transportar microrganismos que produzem infecções respiratórias e irritação nasal e ocular, além de ser inconveniente respirar odores desagradáveis. Por isso a importância de não fazer queimadas, incluindo os lixos.

Para que o dejeto não seja um problema para a sociedade, é necessário realizar o descarte correto. Atualmente a gestão de resíduos é feita por meio da reciclagem, compostagem, aterro sanitário ou incineração.

Corpo de Bombeiros orienta ribeirinhos quanto o lixo e queimadas

É importante que os resíduos não sejam descartados incorretamente, que sejam levados para aterros sanitários ou submetidos a outros tipos de processos. Além disso, é necessário orientar a sociedade sobre o lixo e seu impacto ambiental e a necessidade de reduzir o consumo de matérias primas e energia.

O tenente do Corpo de Bombeiros, Gerenildo, comenta que “a população tem uma visão de que o fogo serve para limpar, mas a realidade é que as queimadas trazem muito mais malefícios do que benefícios. Podemos citar as emissões dos gases tóxicos que contrasta o meio ambiente e prejudica a saúde humana”.

O oficial ressalta que “o descarte de rejeito adequado não é uma questão somente de higiene, mas de saúde pública. Todos precisam se preocupar em uma coleta seletiva”, finaliza.

O Governo de Rondônia reforça o compromisso em unir forças para combater o descarte inadequado e a prevenção das queimadas em todo o Estado, e orienta a população a seguir as medidas que garantem a saúde de todos.

Mais Sobre Meio Ambiente

Projeto Cidade Limpa mobiliza mutirão de limpeza em Candeias do Jamari

Projeto Cidade Limpa mobiliza mutirão de limpeza em Candeias do Jamari

Neste último sábado, dia 20/11, o município de Candeias do Jamari realizou mais uma ação do Cidade Limpa – projeto turístico baseado no princípio da

MP obtém inconstitucionalidade de lei que reduziu a Resex Jaci-Paraná e o Parque Estadual de Guajará-Mirim

MP obtém inconstitucionalidade de lei que reduziu a Resex Jaci-Paraná e o Parque Estadual de Guajará-Mirim

O Ministério Público de Rondônia obteve no Tribunal de Justiça a inconstitucionalidade da Lei Complementar Estadual nº 1.089/21, no trecho que alter

Turismo em Candeias promove atividade para melhorar o meio ambiente

Turismo em Candeias promove atividade para melhorar o meio ambiente

O sábado será o dia do Mutirão de limpeza em Candeias do Jamari, que pretende unir toda a cidade para ajudar a manter a cidade mais limpa a fim de i

Voluntários recolhem mais de uma tonelada de resíduos sólidos do rio Pacaás Novos em Guajará-Mirim

Voluntários recolhem mais de uma tonelada de resíduos sólidos do rio Pacaás Novos em Guajará-Mirim

Cerca de 1300 quilos de lixo foram recolhidos do rio Pacaás Novos, em Guajará-Mirim, durante a 3ª edição do Programa “Rios + Limpos”, do Ministério do