Porto Velho (RO) sábado, 19 de junho de 2021
×
Gente de Opinião

Opinião

Dia da Mãe + Salafistas + Plano Nacional para as florestas


Dia da Mãe + Salafistas + Plano Nacional para as florestas - Gente de Opinião

Parabéns e muitas felicidades às mães neste seu dia de especial homenagem


O dia da mãe é comemorado em diferentes datas, nos diversos países (a maior parte dos países comemora-o num dos domingos de Maio que em Portugal é o mês de Maria, a mãe de Jesus e torna-se interessante constatar-se que a palavra Mãe em muitíssimas línguas vem da mesma raiz linguística (1).

A mais antiga comemoração do dia das mães e da maternidade vem da Grécia antiga (da festa de Reia mulher de Cronos e Mãe dos deuses gregos, memorada no início da Primavera) e de Roma (aqui comemorava-se em março Cibele, a mãe dos deuses romanos).

Na Inglaterra já no século XVII se celebrava o “Domingo da Mãe”, no 4.º Domingo de Quaresma.

O motivo próximo para a celebração do Dia da Mãe, na modernidade, remota à iniciativa da poetisa e activista dos direitos da mulher Julia Ward Howe (1872) que, face à guerra e à escravatura, apelou para a criação de um "Dia da Mãe da Paz".

Mais tarde (1907), a ideia ganhou muita força com a metodista feminista Anna Jarvis que, para reforçar a ideia de um dia de celebração para todas as mães, iniciou, na sua igreja, a tradição com a entrega de cravos: os cravos encarnados eram para as mães ainda vivas e os brancos eram para se recordarem as mães mortas.

Em 1914, a pedido do Congresso, o Presidente dos Estados Unidos estabeleceu o segundo domingo de Maio como um dia nacional de honra às mães.

Na Alemanha, o primeiro Dia da Mãe foi celebrado a 13 de Maio de 1923, iniciado pela "Associação dos Proprietários de Flores Alemães"!

Em Portugal, nos anos cinquenta, o dia da mãe era comemorado no dia 8 de dezembro, dia da Nossa Senhora da Conceição. Em Portugal e nos PALOP o dia da mãe é hoje comemorado no primeiro domingo do mês de Maio (2).

No Brasil a primeira celebração ocorreu em 12 de maio de 1918, em Porto Alegre; hoje é celebrado em todo o Brasil no segundo domingo de Maio.

Em momentos, especialmente, de dificuldades lá estão as mães! Também a “mãe”, “mamã”, “minha mãe”, “mãezinha”, é, na pandemia, a primeira a sofrer as consequências da crise e como tal também motivo de gratas recordações e de especial agradecimento a minha mãe e a todas as mães!

António da Cunha Duarte Justo

Notas em Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=6478

 

ASSOCIAÇÃO DE SALAFISTAS “ANSAAR INTERNACIONAL” PROIBIDA NA ALEMANHA

Rede de associações salafistas angaria dinheiro para terroristas

 

O Ministro Federal do Interior proibiu a Ansaar Internacional e todas as suas ramificações.

Razão da proibição: a associação muçulmana recolhe dinheiro e transfere-o para organizações terroristas (especialmente para a Frente Al-Nusra na Síria, o Hamas palestiniano e para o Al-Shabaab na Somália).

Como refere a imprensa alemã, a proibição foi aplicada na manhã de quarta-feira, com buscas e apreensões em dez estados federais.

Só na Renânia do Norte-Vestfália estiveram em acção mais de 400 polícias tendo lá sido apreendidas uma grande quantia em dinheiro e duas contas bancárias com mais de meio milhão de euros.

 

O Ministro do Interior da Renânia do Norte-Vestefália resumiu: "Acho insuportável que terroristas sejam apoiados sob o pretexto de ajuda humanitária". Prestaremos atenção às organizações sucessoras.

 

O ministério alemão também é do parecer que as actividades de proselitismo do grupo violam a ordem constitucional (1).

Noutras circunstâncias Heinrich Heine dizia: "Quando penso na Alemanha à noite, fico sem sono"!

 

António da Cunha Duarte Justo

Notas em “Pegadas do Tempo”, https://antonio-justo.eu/?p=6476

PLANO NACIONAL PARA AS FLORESTAS

 

PNA (Plano Nacional de Ação (1) no combate aos fogos até 2030

 

O governo prevê para o ambicioso plano 7.000 milhões de euros. Segundo o presidente da Agência de Gestão Integrada dos Fogos Rurais (AGIF), o PNA  exige “um esforço brutal” mas constitui “uma chance” para enfrentar o problema dos incêndios florestais.

 

No âmbito do combate às alterações climáticas no sentido do Acordo de Paris e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, o governo deu passos concretos no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 (2).

 

O Programa Nacional de Ação (PNA), procura concretizar neste âmbito as opções estratégicas assumidas e definidas no Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais (PNGIFR). Tem a finalidade de até 2030 valorizar os espaços rurais, cuidar dos espaços rurais (manterão tratados 1,2 Milhões de hectares, até 2030), modificar comportamentos (reduzindo em 80% as ignições) e de gerir o risco eficientemente (reforçando recursos humanos, pensando-se até 2030 poderem ser criados “60 mil postos de trabalho”).

Assim o compromisso global em relação às metas do clima conforme o Roteiro para a Neutralidade Carbónica evitará a emissão de 47 Megatoneladas de equivalente em CO2 acumuladas até 2030.

É de esperar que na implementação da resolução sobre clima imperem os interesses do país sobre interesses de grupos!

António da Cunha Duarte Justo

Notas em “Pegadas do Tempo”, https://antonio-justo.eu/?p=6472

Mais Sobre Opinião

Uma CPI para investigar a CPI

Uma CPI para investigar a CPI

Houve uma época em que CPI era sinônimo da busca da verdade, da correção de rumos. De uns tempos para cá, porém, algumas CPI’s viraram instrumentos

Sentença de morte

Sentença de morte

A princípio não acreditei, mas logo a ficha caiu. E aí, o susto. Meu Deus! Quantas pessoas ainda vão precisar morrer para que alguns de nossos dirig

A luta intercultural numa terra ainda patriarcal + Das andanças da justiça na Quinta Lusitana

A luta intercultural numa terra ainda patriarcal + Das andanças da justiça na Quinta Lusitana

A LUTA INTERCULTURAL NUMA TERRA AINDA PATRIARCALIsraelitas e Ismaelitas lutam por Canaã a terra prometida a AbraãoPor António JustoA guerra faz-se em

Va', pensiero, sull'ali dorate

Va', pensiero, sull'ali dorate

Semana passada, numa espécie de patuscada entre o presidente da Argentina e o premier da Espanha, Pedro Sánchez, foi dita uma frase, deturpada do es