Porto Velho (RO) sexta-feira, 30 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Opinião

O cúmulo da insensibilidade


O cúmulo da insensibilidade - Gente de Opinião

A insensibilidade parece não ter limites no comportamento de certos dirigentes públicos, principalmente no Estado de Rondônia. Como justificar a criação de novas fontes de despesas, como a concessão de reajuste salarial a comissionados, o aumento de contribuição e a criação de novas sinecuras, para acomodarem cabos eleitorais e apaniguados políticos, em plena pandemia do coronavírus, quando milhares de pessoas perderam suas vidas, empresas fecharam suas portas, trabalhadores foram demitidos e outros tantos estão na iminência de engrossarem a extensa lista de desempregados, servidores públicos impedidos de receberem benefícios que lhes foram assegurados em lei, como a conversação de licença-prêmio em pecúnia, o pagamento de quinquênio, a suspensão de progressões funcionais, até dezembro de 2021, dentre outras conquistas. Isso é, no mínimo, inconcebível, para não dizer coisa pior.

Não foi isso o que vossa excelência prometeu durante a campanha eleitoral, lembra? Já se esqueceu? Não diga! Valorizar o servidor público, reduzir o tamanho da máquina oficial, combater a corrupção e o desperdício, incentivar a geração de emprego e renda, foram algumas de suas promessas. E, agora, o que se vê é exatamente o oposto, principalmente no que se refere ao funcionalismo.

É essa a diferença que há entre o politico e o arrivista. Enquanto ao politico é dada a capacidade para antecipar os desdobramentos dos fatos, o arrivista contenta-se apenas em ver satisfeitas necessidades e aspirações passageiras. Por isso é que se contam nos dedos os homens públicos que se mantêm influentes por décadas, ao passo que outros desfrutam da oportunidade de influenciar decisões e contribuir para a melhoria da vida de seu povo por muito pouco tempo.

Infeliz daqueles que entrarem nessa canoa furada, pois colherão, nas urnas, o fruto amargo de sua semeadura maldita. A população, certamente, não permitirá que essa conduta nociva passe em brancas nuvens sem a devida correção. E ela será dada na hora de apertar o teclado da urna eletrônica. Quem quiser pagar para ver, cairá do cavalo.

Mais Sobre Opinião

Está avisado, governador!

Está avisado, governador!

O mundo todo está atento para adquirir, logo que isso seja possível, a vacina contra o novo coronavírus. Isso significa, obviamente, que quem dormir

Corporativismo quer salvar o mandato do senador cuequeiro

Corporativismo quer salvar o mandato do senador cuequeiro

Quando se trata de fazer arranjos políticos, o Congresso Nacional não deixa por menos – com as devidas exceções -, apesar de essa não ser uma caract

Para quem tem cloroquina, quem se importa com vacinação?

Para quem tem cloroquina, quem se importa com vacinação?

Diante de severas crises que costumam abalar as Nações, tudo que se espera dos seus governantes, são ações, atitudes e comportamentos sensatos, equi

Campanha eleitoral não empolga eleitor

Campanha eleitoral não empolga eleitor

Em novembro próximo, o eleitor de Porto Velho terá um encontro marcado com as urnas. Vamos escolher prefeito e vinte e um vereadores. A campanha, poré