Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Orlando Cavalcante Pereira da Silva Junior

Serumanozinha


Serumanozinha - Gente de Opinião

Li algumas vezes que não somos nós que escolhemos as pessoas que amamos e sim somos escolhidos de forma que, trocam-se olhares, chamegos, afagos e carinhos e pronto, temos uma nova amizade.

Ia eu, certa vez, caminhando no estacionamento do CPA e uma amiga me apresentou uma pessoa que não dei muita importância e depois vi que era uma “serumanozinha” especial.

Logo notei que se tratava de alguém especial, daquelas pessoas que o santo bate e que, iria ver outas e outas vezes até chegar, como quem não quer nada, a se encostar em mim daquela forma que somente os anjos se encontram, sem compromisso, sem nada pedir em troca.

Indo para casa, sando do trabalho, dentro do elevador, falei que faria a comemoração de meu aniversário em meu rancho e não notei que a dita “serumanozinha” estava lá – fiquei sabendo depois de algum tempo – ouviu minha conversa.

Até aí, eu não sabia que tinha um anjo a paquerar um anjo meu, de forma sorrateira, como os anjos fazem até você não ter para onde ir, seria a paixão dos anjos.

Nada me diz que essa “serumanozinha” veio de encomenda, para abrilhantar a vida de um dos meus “monstrinhos”, de meu primogênito, de meu príncipe...

Então, em plena enchente de 2014, estava eu pescando no Rio Maici, precisei comprar gasolina para minha lancha, tendo ido até Calama, soube que ali estava meu príncipe, em plena paquera e aconchego por uma coisinha feia.

Depois de procurar por ambos, soube que tinham saído para atender a comunidade ribeirinha e que retornariam mais tarde, não te do dado tempo de esperá-los.

Assim, falei para Dona Lourdinha que, ao meu entendimento, “Rafefel” – para quem não sabe, e Rafaiel pronunciado por mim desde pequeninho – estava de paquera nova, sem saber, ao certo, quem era a doida.

Saindo no fim do domingo, para Humaitá com a Lancha ORIGANCE e depois para Porto Velho, de carro, com o corpo coçando de curiosidade para saber quem era a coisinha que tinha fisgado meu filho.

Imaginem vocês, no auge da minha curiosidade, eu não saber de quem se tratava, quem era a monstra que estava tentando fisgar meu príncipe.

Logo que comentei com os demais filhos – que, diga-se de passagem não são poucos eu recebi a informação de que era uma pessoa especial – palavras de Rafa – e que, quando eu a conhecesse iria adorar.

Vi que a coisa era séria, não tinha mais jeito, meu primogênito tinha sido conquistado pelo canto da sereia que, poderia ser também pelo canto de uma “bota”, beradeirinha das barrancas do Rio Madeira.

Agora imaginem... quem seria a pessoa tão importante para balançar as estruturas do Clã dos Tibúrcios ao ponto de minha curiosidade estar a mil.

Sou um pouco cético, quando aparece alguma “feinha” paquerando meus filhos lindos, maravilhosos, garbosos, especiais, charmosos e todo e qualquer adjetivo que um pai coruja pode dar aos seus monstrinhos.

Agora, imaginem meu prazer e minha satisfação quando conheci a pessoa. É alguém especial que tenho o prazer e a honra de ter como minha norinha do coração de forma que, muitas vezes, misturo o carinho como se uma filha fosse.

Não vou negar a ninguém o respeito e o carinho que dedico para essa pessoa que chegando sorrateiramente conseguiu conquistar o coração não somente do meu filho e sim de todos que a cercam.

Tenho a grata satisfação de hoje homenagear a minha nora, filha, amiga, confidente, esteio, coração, paixão e por não dizer, “serumanozinha” especial.

Oro a GADU, Supremo Arquiteto, a quem sempre deixei a vida de seus filhos em suas mãos, que cuide dessa garota, menina, mulher, amiga e companheira de meu filho e demais parentes e amigos que cuide com o carinho que Ele sempre “deferenciou” a mim.

Saiba garotinha que eu, seu sogro, tenho você na mais alta conta e que você Liliane – para todos nós apenas LILI – que Deus, em sua imensa bondade mantenha você ente nós e que seus dias em nosso convívio sejam eternos, apenas dizendo “te amamos” e parabéns pelos seus aninhos bem vividos.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Orlando Cavalcante Pereira da Silva Junior

Mistura mais que perfeita, escrita por dois corações

Mistura mais que perfeita, escrita por dois corações

Hoje completamos a maioridade e com ela vem a responsabilidade, digo, o prazer em continuar fazendo um do outro um ser mais feliz e pleno.Que bom ac

A maioridade do amor

A maioridade do amor

Em tempos de quarentena, resolvi divagar sobre o amor. Aquele amor que consegue superar chatices, emburramentos, beicinhos, distâncias e caras feia

Durma bem meu anjo

Durma bem meu anjo

Te conheci, porém, não te vi. Apenas te sondava.

Cardápio imutável

Cardápio imutável

O cara está ali para vender o produto dele e o consumidor para adquiri-lo, sem que haja qualquer aproximação mais humana.