Porto Velho (RO) domingo, 26 de junho de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Brasil poderá voltar a investir na Bolívia, diz ministro


Ramona Ordoñez - Agência O Globo RIO - O Brasil poderá voltar a investir na Bolívia, afirmou nesta segunda-feira o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau. Ele irá à La Paz nesta quinta-feira para participar das negociações em torno do reajuste extraordinário requisitado pelo governo boliviano sobre o preço do gás natural vendido à Petrobras. Segundo Rondeau, será preciso, antes de decidir por novos investimentos, conhecer a regulamentação da lei boliviana que nacionalizou as reservas de gás natural do país, assim como as empresas antes pertencentes à Petrobras. Ele observou que existem oportunidades nas áreas de gás natural, biodiesel, termoeletricidade e petroquímica. Rondeau, no entanto, ressaltou que as decisões sobre investimentos no setor de petróleo e gás cabem à Petrobras. Demonstrando desconforto com as declarações do ministro, o presidente da estatal brasileira, José Sergio Gabrielli, destacou que o governo brasileiro tem "dezenas e centenas de outros interesses na Bolívia". E reafirmou que não comentaria negociações que ainda estão em andamento. Após a nacionalização dos hidrocarbonetos da Bolívia, a Petrobras anunciou a suspensão de todos os investimentos previstos no país. A empresa planejava aumentar a capacidade do gasoduto Brasil -Bolívia (Gasbol) dos atuais 30 milhões de metros cúbicos diários de gás para 45 milhões. As negociações sobre o preço do gás natural entre a Bolívia e a Petrobras foram suspensas depois de 45 dias, em função de um impasse, já que a Petrobras se recusa a pagar mais caro pelo hidrocarboneto. As conversas foram, então, prorrogadas por mais 60 dias, conforme previa o contrato de fornecimento do gás. O primeiro encontro, dentro deste prazo, acontece nesta quinta-feira. Caso não haja acordo ao fim do período acertado, a discussão poderá ser decidida em uma corte de arbitragem internacional. Silas Rondeau e Gabrielli participaram da Rio Oil & Gas, maior feira de petróleo da América Latina, que vai até esta quinta-feira, no Rio Centro. Durante o mesmo evento, o presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás Natural, João Carlos De Luca, disse que o setor de petróleo no Brasil atrairá investimentos de US$ 100 bilhões nos próximos cinco anos.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

A variante Delta do novo coronavírus é "altamente preocupante", à medida que a mutação tem se espalhado para quase 20 países nas Américas, disseram