Porto Velho (RO) sexta-feira, 20 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Cultura

Sonora Brasil transmite shows de artistas rondonienses

Circuito do Sesc chega a sua 23ª edição e terá transmissão local no dia 09 de novembro


Sonora Brasil transmite shows de artistas rondonienses - Gente de Opinião

No dia 09 de novembro, a partir das 18h30 (horário de Brasília), o Sesc Rondônia transmitirá, por meio do seu canal no Youtube, a 23ª edição do Sonora Brasil – projeto de maior circulação musical do Brasil. No ano de 2021, em decorrência da necessidade de distanciamento social, as apresentações e ações formativas que compõe o projeto ocorrem integralmente por meio digital, com a participação de cerca de 100 mulheres compositoras e 20 etnias indígenas de 21 estados brasileiros e Distrito Federal.

Promovido pelo Sesc, o projeto tem como um dos aspectos fundamentais o olhar, a escuta e a valorização das territorialidades, da diversidade e das memórias, através da expressão de seus autores e intérpretes. As apresentações do Sonora Brasil são de caráter essencialmente acústico, como forma de valorizar a autenticidade musical das obras. Uma curadoria formada por profissionais do Sesc é responsável pela seleção dos temas e grupos que integram a programação. Para escolha dos artistas e grupos, foram consideradas questões sociais, ligadas à diversidade de ritmos, de territórios e de artistas. Ao longo da sua trajetória, o Sonora Brasil já alcançou mais de 750 mil pessoas e realizou mais de seis mil concertos em todo o Brasil. 

A programação de Rondônia será transmitida para todo o Brasil no dia 09 de novembro, às 18h30 (horário de Brasília), no Youtube do Sesc/RO. O calendário das transmissões está disponível na página do projeto (https://www.sesc.com.br/sonorabrasil) e todos os vídeos terão tradução para linguagem de libras, incluindo os espetáculos dos povos indígenas.

 

TEMAS DO PROJETO SONORA BRASIL

A Música dos Povos Originários do Brasil: As manifestações musicais dos povos indígenas cumprem um papel social e ritualístico e precisam ser consideradas em um contexto amplo dos costumes, dos ritos e das festas, indissociadas dos componentes espaciais, temporais, gestuais e interpretativos. O tema apresentará a estética musical dos povos indígenas com apresentações de grupos de Norte a Sul do Brasil, alguns que foram montados especialmente para o projeto, e que traduzem ritos e festejos.

Líricas Femininas: O tema pretende dar visibilidade a essa vasta produção que, tanto em volume como em qualidade, ainda não ocupa, de maneira equânime, os espaços consagrados à profissão. Os programas são interpretados e compostos exclusivamente por obras de compositoras e letristas brasileiras, reunidos especialmente para o Sonora Brasil.

Sonora Brasil transmite shows de artistas rondonienses - Gente de Opinião

CONFIRA AS APRESENTAÇÕES DA 23ª EDIÇÃO DO SONORA BRASIL – YOUTUBE SESC/RO

DIA 09/11 – (TERÇA-FEIRA)

18h30 – A MÚSICA DOS POVOS ORIGINÁRIOS DO BRASIL

•        Grupo Wagôh Pakob | Povo Paiter Surui: Grupo de apresentação cultural indígena formados pelos Paiter Surui, da Aldeia Paiter - Linha 09, e do Centro Cultural Indígena Paiter Wagôh Pakob “força da natureza”. Está localizado na aldeia Paiter, Linha 09, na Terra Indígena Sete de Setembro, há 47 km do município de Cacoal. O grupo foi criado para fortalecer a cultura Paiter Surui através da música tradicional, como forma de valorizar, preservar e divulgar para o mundo. Fazem parte do grupo: Gasodá Surui, Maria Leonice Tupari, Luiz Mopilabaten Surui, Leoneide Myde, Chicoepab Surui, Lucia Surui e Rubens Iamay Surui. O grupo Wagôh Pakob, com seus 5 anos de existência, já conseguiu levar a cultura Paiter para vários lugares do Brasil. Inclusive, em 2019, participou do Projeto Sonora Brasil.

20h – LÍRICAS FEMININAS: A PRESENÇA DA MULHER NA MÚSICA BRASILEIRA

•        Kali e Marcela Bonfim, com participação de Ane Caroline e Andrea Triverio: A parceria é formada para mostrar um recorte da musicalidade da Mulher Rondoniense. Uma viagem por formas sonoras e imagéticas, coloridas com melodias rondonianas, tons de negro, tambores e multiculturalidade.  Um caminho que passa pela Lua refletida nas águas do lago do Cujubinzinho, e a lua que ilumina o caminho para Marte.  Que pega no Caboco e pergunta: onde é a raiz do problema? Uma estrada cheia de mandalas-musicais coloridas, ritmadas e cosmológicas.

Mais Sobre Cultura

O Projeto de Leitura Itinerante Viveiros das Letras, com o  Café Literário contos, causos e outras histórias, é desenvolvido na Escola Estadual 4 de Janeiro.

O Projeto de Leitura Itinerante Viveiros das Letras, com o Café Literário contos, causos e outras histórias, é desenvolvido na Escola Estadual 4 de Janeiro.

O Projeto de Leitura Itinerante Viveiros das Letras, que está sendo desenvolvido na Escola Estadual 4 de Janeiro, em Porto Velho, é definido como um t

Banda Benvindo ao Pacífico divulga calendário de apresentações

Banda Benvindo ao Pacífico divulga calendário de apresentações

Os fãs da  banda Benvindo ao Pacífico já podem comemorar as novidades deste ano. A agenda para os próximos meses já está cheia. Vem por aí apresenta

Arraial Municipal começa na sexta-feira (20) e abre o Circuito Junino em Porto Velho

Arraial Municipal começa na sexta-feira (20) e abre o Circuito Junino em Porto Velho

Apresentação de quadrilhas dançantes, bois bumbás, shows musicais e grande variedade de comidas típicas. Essas são algumas das atrações que poderão se

Inscrições abertas para oficina gratuita de produção de podcast

Inscrições abertas para oficina gratuita de produção de podcast

As formas de comunicação sofreram mudanças significativas ao longo dos anos, sobretudo no que se refere ao consumo de conteúdos em áudio. Tais mudan