Porto Velho (RO) terça-feira, 26 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Fabiano Barros

Miolo de Pote em Cantigas e Versos - Canções e causos encenados e cantados pela artista Lília Diniz


Fotos: Raissa Dourado. - Gente de Opinião
Fotos: Raissa Dourado.

Sesc Amazônia das Artes


Ao longo de sua história, o Sesc se estabeleceu como espaço de acolhimento e salvaguarda da cultura e tradição nacional, conseguindo com os seus trabalhos, viabilizar e potencializar áreas do desenvolvimento dessas linguagens dentro da educação formal e informal, resgatando a memória e divulgando a tradição brasileira em vários projetos, assim ultrapassando sua principal meta, que é levar ao trabalhador do comércio bens, serviços e turismo, ações de qualidade.

Sendo o Brasil um país continental, e com culturas diversificadas as quais se entrelaçam em todas as regiões, é possível enxergar na programação do projeto Sesc Amazônia das Artes uma variação riquíssima de estilos, gêneros e linguagens artísticas.
Ao mesmo tempo em que assistimos espetáculos e recitais que dão espaços às vozes ribeirinhas e urbanas do norte do brasil, somos agraciados com um vasto e rico acervo lítero-musical do nordeste brasileiro por meio de espetáculos como, Miolo de Pote em Cantigas e Versos do Maranhão.
Miolo de Pote em Cantigas e Versos é um espetáculo que mistura poemas, canções e causos encenados e cantados pela artista Lília Diniz, que foi alfabetizada artisticamente pela literatura de cordel, e há mais de 10 anos interpreta autores como, Patativa do Assaré, Cora Coralina e Louro Branco, além de canções de João do Vale, Maria da Inglaterra, Marinês entre outros.
O Nordeste é o que tem de mais evidente no espetáculo, a sensação que temos é de estar sentados na beira da calçada de uma cidade do interior nordestino, ouvindo causos e prosas dessas pessoas que de forma simples e sincera conseguem construir narrativas artísticas de grande significância para a cultura nacional.
Acompanhada dos músicos Chico Nô (voz e violão) e Totó Sampaio (percusão), Lilian interpreta, canta e dança dentro e fora do palco, fazendo com que o espectador enxergue e se aproxime da diversidade linguística e cultural de mulheres sertanejas tão fortes e importantes para a cultura do país.

Galeria de Imagens

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Fabiano Barros

Gestores ligados às secretarias de Cultura da região amazônica estarão no CONEXÃO NORTE

Gestores ligados às secretarias de Cultura da região amazônica estarão no CONEXÃO NORTE

De 24 a 30 de maio, sempre às 20h30 horário de Brasília no perfil do Instagram: https://www.instagram.com/fabianodbarros/, acontecerá o CONEXÃO NORTE.

Projeto Conexão Rondônia com a artista plástica Rita Queiros e o músico Marcos Biesek

Projeto Conexão Rondônia com a artista plástica Rita Queiros e o músico Marcos Biesek

A pagina CULTURA RONDÔNIA realiza nessa sexta feira dia 22 a partir das 18h 30, o projeto CONEXÃO RONDÔNIA que é uma série de transmissões pela intern

Peça “Onde Morrem os Pássaros?” estreia neste sábado (09)

Peça “Onde Morrem os Pássaros?” estreia neste sábado (09)

Dirigida por Fabiano Barros, a peça “Onde Morrem os Pássaros?” contemplada pelo prêmio Sesc de Incentivo às Artes Cênicas 2019, e realizada pela Cia d

Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento:  Coletivo Piauy Estúdio das Artes

Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento: Coletivo Piauy Estúdio das Artes

Na literatura, podemos entender que os clássicos, são obras primas que ultrapassam seu tempo, e se perpetuam no imaginário do coletivo, possibilitando