Porto Velho (RO) sexta-feira, 23 de abril de 2021
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

General Mourão anuncia a volta do ICMBio e do Ibama no combate ao desmatamento na Amazônia


 Foto: Brasil de Fato - Gente de Opinião
Foto: Brasil de Fato

O combate ao desmatamento na Amazônia voltará a contar com a participação direta do Ibama e do ICMBio, até então alijados do seu papel constitucional. O retorno da fiscalização a cargo dos agentes desse órgão foi anunciada esta semana pelo presidente do Conselho Nacional da Amazônia e vice-presidente da República, general Hamilton Mourão.

 

Apesar desse alento, há seis anos a organização não-governamental Kanindé Etnoambiental e o Ministério Público Federal denunciaram ao Ministério da Justiça o furto e roubo de madeira dentro da Terra Indígena Uru-eu-au-au [região central de Rondônia], que não fora contemplada pela operação Verde Brasil.

 

O encerramento da operação Verde Brasil pelas Forças Armadas, informado no programa de rádio Por dentro da Amazônia, não signfica a interrupção de atividades essenciais no controle do desmatamento, que, de acordo com Mourão, teria se reduzido em 19% de junho de 2020 a janeiro de 2021.


ELOGIO


 

De acordo com Mourão, as agências de fiscalização [ICMBio e Ibama] farão essa transição sem interrupção. “É importante seguirem o planejamento que foi feito que prevê a preparação de todos os envolvidos que são o Ibama,ICMBio, Incra, Funai, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais [com quem o presidente Bolsonaro já teve discordâncias]”.

 

Todos esses órgãos, segundo ele, “possuem larga experiência e expertise na fiscalização e combate aos ilícitos ambientais”. “Não ocorrerá de as Forças Armadas e ficarem no vazio; nossas agências irão trabalhar e aprofundar esse trabalho exatamente naquelas áreas que consideramos as mais suscetíveis à ocorrência de ilegalidade”.

 

O general ainda alertou “aos agentes da ilegalidade”: “Botem suas barbas de molho”.

 

O plano 2021-2022 para a região prevê a continuidade do trabalho anterior, contudo, sem a participação específica das Forças Armadas. Mesmo assim, segundo Mourão, elas continuarão a dar apoio às atividades de inteligência e comunicação.

 

URU-EU-AU-AU

Em 2020, quanto a Verde Brasil percorreu parte da Amazônia Ocidental Brasileira apreendendo madeira in natura e equipamentos de garimpos ilegais, a organização Kanindé manifestou expectativa em que o Conselho Nacional da Amazônia tomasse a frente para conter o roubo de madeira na TI Uru-eu-au-au.

Com área de 1,8 milhão de hectares, essa TI e é um dos últimos grandes remanescentes de floresta no Estado de Rondônia.

Na véspera do Dia do Índio, em 18 de abril, o líder Ari Uru-eu-wau-wau, de 33 anos, integrante da patrulha de vigilância indígena, foi encontrado morto com marcas de espancamento na Linha 625 de Tarilândia, distrito de Jaru. Ele sofrera hemorragia aguda segundo o Instituto Médico Legal Ariquemes.  Ari fiscalizava e denunciava as invasões.

Além de Ari, seu primo Awapy, outro integrante do grupo de vigilância, também recebia ameaças de morte.

Em 2019, durante curso de capacitação promovida pelo WWF-Brasil, os Uru-eu-wau-wau descobriram uma área em seu território cuja devastação eles próprios não tinham conhecimento.

Já em 2020, em apoio à operação Hileia, que combateu crimes ambientais em Rondônia, o Grupamento de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar de Rondônia facilitou o embargo de 7,3mil hectares de terras, à exceção do território indígena. A operação lavrou R$ 83 milhões em multas.

 

Duzentos policiais militares ambientais atuaram em todo o estado. No ano passado, a 17ª Brigada de Infantaria de Selva lançou o aplicativo Guardiões da Amazônia [no Google Play], exclusivamente voltado ao combate de ilícitos ambientais. A população pode utilizá-lo para fiscalização e denúncias.



Ouça a fala do general Mourão

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

Álvaro Dias sugere curso para tomadores de empréstimos aprenderem mais sobre conservação ambiental

Álvaro Dias sugere curso para tomadores de empréstimos aprenderem mais sobre conservação ambiental

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) propôs esta semana ao Plenário a alteração da Lei nº 6.938, de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do

Marcha para Jesus agora é Patrimônio Imaterial de Rondônia

Marcha para Jesus agora é Patrimônio Imaterial de Rondônia

A Marcha para Jesus, evento que reúne milhões de pessoas no mundo e, pelo menos, 103 mil pessoas em Porto Velho, é agora Patrimônio Cultural e I

Guajará-Mirim é top na culinária e na solidariedade com sua vizinha, no Beni

Guajará-Mirim é top na culinária e na solidariedade com sua vizinha, no Beni

O incêndio é do lado de lá, quem socorre são os bombeiros brasileiros de cá. Safras agrícolas de Guayaramerín (Beni) para exportação entram pelo rio

Professor de Física publica artigo científico sobre o quarto estado da matéria, o plasma

Professor de Física publica artigo científico sobre o quarto estado da matéria, o plasma

Professores de Física em Porto Velho Professor publicaram na revista The Brazilian Journal of Development o artigo científico intitulado "Construção d