Porto Velho (RO) domingo, 24 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

FUMAÇA NO ROOSEVELT - Quatro décadas atrás, só fumaça de panelas


Foto: Kim-Ir-Sen Leal Pires - Gente de Opinião
Foto: Kim-Ir-Sen Leal Pires

 família Cinta-larga aquece a comida em seu improvisado e simplório fogãozinho a lenha. Dali saía o arroz, o feijão e a carne de caça bem assada.

Faz 41 anos a foto que Kim-Ir-Sen Leal Pires fez numa de suas visitas ao Posto Indígena do Roosevelt, esse mesmo conhecido no mundo todo por causa da exploração do diamante e da discórdia decorrente da aventura de alguns e da estúpida ganância de outros.

Kim é um fotógrafo intrépido. Nos anos 1970 e 80 transportou-se da burocracia brasiliense para floresta rondoniense, e aqui colheu frutos para seu futuro livro de imagens com textos explicativos e reveladores de nossa realidade antes e pós-Polonoroeste*.

Todos sabem e ninguém nega que, pela Terra Indígena circulam não apenas garimpeiros, mas também, representantes da combalida classe política rondoniense. Sabedores que são da existência da Capital Mundial dos Diamantes, verdadeira reguladora dessa pedra, em Antuérpia (Bélgica).

Mas o assunto é a fumaça. Este ano, a imprensa mundial voltou-se para as chamas que devoraram, outra vez, grande parte da Amazônia Ocidental Brasileira, e de outras Amazônias também.

Comparando-se o efeito da poluição, aquela de 1978 nem dava cócegas, nem pedia colírio.

Nesse quintal Cinta-Larga só havia aquela fumacinha, leve, solta, inofensiva ao verde mais tarde derrubado e no meio do qual esburacaram o subsolo à exaustão à cata do preciosíssimo e cobiçado minério.

Neste Terceiro Milênio da Humanidade, ainda nos curvaremos a situações mais amargas e estarrecedoras. No entanto, a resposta da Mãe da Natureza não tarda. Os estúpidos aguardem para ver – e para senti-la no fígado.


* Sigla do Programa Integrado de Desenvolvimento do Noroeste do Brasil, financiado pelo Banco Mundial.


* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

“Não há reforma agrária, terras são regularizadas a grileiros”, denuncia Procurador

“Não há reforma agrária, terras são regularizadas a grileiros”, denuncia Procurador

Está em curso em Rondônia e no País a criminalização não só da luta pela terra, do movimento camponês, mas também de advogados que atuam na defesa d

Sonho do estado vem dos anos 1960

Sonho do estado vem dos anos 1960

O fluxo migratório quase incontrolável rumo à Amazônia Brasileira acelerou a instalação do Estado de Rondônia. Quatro décadas depois da chamada Marcha

Terça-feira tem ato de solidariedade contra a criminalização da luta pela terra

Terça-feira tem ato de solidariedade contra a criminalização da luta pela terra

O Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo) promoverá terça-feira, 22, às 15h, ato de solidariedade a camponeses e indígenas de Rondônia

Colonialismo rides again. A cor do dólar.

Colonialismo rides again. A cor do dólar.

O BNDES vai realizar, entre os dias 19 e 23, a Semana BNDES Verde, com debates diários transmitidos pela internet. A abertura será feita, evidentement