Porto Velho (RO) segunda-feira, 1 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Marcelo Freire

A Reforma da Previdência


A Reforma da Previdência - Gente de Opinião
A partir de fevereiro, a Reforma da Previdência voltará a ser tema dominante no Congresso Nacional. A proposta está em fase de elaboração pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho, Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério da Fazenda. A ideia é que o Congresso aprove a nova proposta no primeiro semestre, 
mas não será missão fácil para os novos parlamentares analisarem as medidas. 
No ano passado, o Congresso não dedicou importância para o tema em decorrência do processo eleitoral, mas poderá agora trazer desgaste político para o presidente Jair Bolsonaro (PSL). A base governista tem a pretensão de barrar a reforma e defenderá um prazo maior para apreciação da matéria. 
É claro que tudo dependerá dos parlamentares que vão integrar comissões importantes na Câmara e Senado Federal. 
Os futuros líderes partidários entendem que a votação vai ser muito importante para continuar o ajuste fiscal e mostrar a responsabilidade que se tem com as contas públicas.
Parlamentares da base de oposição entendem que projeto prioritário é enterrar de vez o debate da reforma. Nos bastidores, o PCdoB, já demonstrou que tem interesse em batalhar para impedir a votação do texto “cruel e fiscalista, que retira o direito de aposentar” de parte da população.
O rombo na Previdência no Brasil é grande e existe um grande desejo do atual governo de fazer os ajustes. Muitos Estados estão quebrados e o Brasil caminha no mesmo sentido com a quantidade de funcionários bem próximo da aposentadoria. 
Partidos de oposição não escondem a intenção de tumultuar o processo. Foi justamente essa oposição que deixou o Brasil com um elevado índice de desemprego e promoveu vários escândalos de corrupção resultando na operação Lava Jato, envolvendo MDB e PSDB. 
No ano passado, o Governo Federal investiu pesado nos bastidores para garantir o apoio dos governadores, que intercederam junto às bancadas federais nos Estados para reforçar o apoio na votação e garantir o maior número de votos para votação da primeira reforma da Previdência, mas a estratégia não produziu efeito. 
Muitos servidores aguardam a proposta de mudanças da reforma da Previdência. Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, somente a aprovação de uma reforma da Previdência poderá segurar o crescimento do déficit. Caso contrário, o desequilíbrio das contas públicas se intensificará não apenas na União, mas nos Estados e nas prefeituras.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Marcelo Freire

Rondônia recebe transferência de R$ 135 milhões

Rondônia recebe transferência de R$ 135 milhões

O Estado de Rondônia foi contemplado com a transferência de R$ 135 milhões, dinheiro esse proveniente do direito de exploração do excedente da cessão

A pauta do Saneamento Básico

A pauta do Saneamento Básico

O Senado Federal terá tema bastante polêmico

Ajuste fiscal nos Estados

Ajuste fiscal nos Estados

Rondônia ainda vive uma situação bem diferente

A pauta do transporte

A pauta do transporte

Rondônia é importante para o desenvolvimento econômico do Brasil