Porto Velho (RO) quinta-feira, 6 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

A floresta é maior + Caindo fora? + PSB em campo + Almas penadas


A floresta é maior + Caindo fora? + PSB em campo + Almas penadas - Gente de Opinião

A floresta é maior

É um erro grave tratar as dúvidas e incertezas existentes sobre a Amazônia como se fossem as medíocres discussões personalistas que dominam as polarizações. Polarizar só faz bem aos extremistas, que anulam o centro democrático – nada a ver com o Centrão, arranjo oportunista existente no Congresso – e rejeitam o debate, pervertido em monólogos gritados.

Quem se dispõe seriamente a debater saídas positivas para as dúvidas e incertezas não pode desqualificar as informações acumuladas, os dados empíricos, os estudos científicos e as opiniões divergentes. Na verdade, o primeiro ponto a esclarecer depende da humildade dos interlocutores no reconhecimento de que a Amazônia, em avaliação sinceríssima, é uma quase desconhecida para todos os que falam muito sobre ela.

Não importa se o debatedor é cientista, militar, político, ongueiro, índio, banqueiro, investidor ou cliente. A floresta é tão grande, tão pouco monitorada por mapas de alta precisão, tão avaliada por baixo e com um potencial tão desconhecido que ninguém pode se afirmar dono de um conhecimento completo sobre a região. Todas as certezas, a rigor, são duvidosas.

Sem que os interlocutores tenham a humildade de reconhecer essa verdade dolorida, mas concreta, o debate estará prejudicado e a gritaria vai continuar gerando balbúrdia e incompreensões. Algo muito pequeno para uma floresta tão grande.

........................................................

Caindo fora?

Como está desgastado este tal de “Centrão” – agrupamento de partidos que negociam vantagens em troca de apoio político e envolvido em mutretagens – perante a opinião pública. Por este motivo e outros como olhar para o próprio umbigo, o MDB e o DEM caíram fora  da aliança procurando ares mais puros. No entanto é improvável que o MDB, que não é mais santo que os partidos do Centrão e tampouco os Democratas acostumados a ficar as bordas do poder em troca de benesses, deixem a base de apoio do presidente Bolsonaro

Nossa economia

Com alguns indicativos econômicos se destacando graças ao desempenho das exportações da agropecuária, Rondônia se mantém firme. O tigre amazônico nas administrações de Ivo Cassol e Confúcio Moura, quando  o estado teve grande índice de crescimento no seu PIB já não é mais o mesmo, no entanto a carne e derivados, a soja, o pescado, a mineração e a madeira mantém o estado de pé enquanto muitas outras unidades da federação já estão berrando.

Os pagamentos

Em Porto Velho, os comerciantes começam a comprovar os efeitos dos pagamentos dos servidores da prefeitura de Porto Velho, Assembleia Legislativa no mês trabalhado. E com isto esperam um mês de agosto radioso com o evento do Dia dos Pais, de grande apelo para os lojistas. É a expectativa que se vê nos centros comerciais da 7 de Setembro (Centro histórico), Amador dos Reis (Zona Leste) e Jatuarana (Zona Sul), mas que pode ser revertida com o novo bloqueio anunciado contra o coronavírus.

PSB em campo

O PSB de Jesualdo Pires e Mauro Nazif entra em campo para a peleja do Palácio Urupá, sede do governo municipal de Ji-Paraná, lançando a candidatura de Ary Saraiva, um político em ascensão na BR.  Também em Jipa o atual prefeito Marcito Pinto (PDT)  reforça suas paliçadas para seu projeto de reeleição, que conta com o apoio do senador Acir Gurgacz, presidente estadual do PDT e já costurando as primeiras alianças.

Almas penadas

No Cemitério Santo Antônio, popularmente conhecido como “Tonhão” na capital rondoniense, aumentaram as covas frescas para  abrigar novos contingentes de vítimas do coronavírus. Algumas almas penadas padecem e urram em busca de conforto. Se pudessem cobrariam dos políticos mais atenção no combate a pandemia. A cada liberação geral do comércio centenas de novas vítimas, dezenas de novas covas. Até quando? Porto Velho está se tornando o novo epicentro da peste na Amazônia.

Via Direta

*** Que a mulherada da capital evite casar com pretendentes dos mega conjuntos habitacionais Orgulho do Madeira e Viver Melhor *** São verdadeiros ninhos de facções criminosas e da prática de violência contra as mulheres em Porto Velho. Garantia de sofrimento e de peias diárias *** O promotor Heverton Aguiar, considerado pelos petistas como um carrasco do ex-prefeito Roberto Sobrinho, garante que ainda existe um longo caminho para que o ex-alcaide seja considerado inocente das acusações que redundaram no seu afastamento da prefeitura de Porto Velho *** Mas as recentes vitórias do ex-prefeito  na justiça animaram a militância de Lula, absolvendo  seu líder *** Vamos acompanhar os próximos rounds, torcida brasileira! 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

Bravatas e ameaças + Rosangela Donadon  na parada + Do pobre ao nobre

Bravatas e ameaças + Rosangela Donadon na parada + Do pobre ao nobre

Bravatas e ameaçasDesabando nas pesquisas, o presidente Donald Trump recorre aos mais desesperados truques para tentar virar o jogo contra os democ

Semana decisiva de Hildon Chaves + Um caso de maldade + Olho no vizinho! + Maconha peruana

Semana decisiva de Hildon Chaves + Um caso de maldade + Olho no vizinho! + Maconha peruana

Um caso de maldadeA questão elementar sobre a Amazônia, feita pelo menos desde que sementes de seringueira foram contrabandeadas para o Jardim Botâ

País invertebrado + Pontos críticos no Rio Madeira + As convenções + Olho no mercado

País invertebrado + Pontos críticos no Rio Madeira + As convenções + Olho no mercado

País invertebradoNa canção “Ciranda da Bailarina”, Chico Buarque e Edu Lobo idealizam a perfeição feminina. Em uma eventual “Ciranda da Amazônia”,

Palavra dada + Onda eleitoral + Haja militares! + Faca na garganta

Palavra dada + Onda eleitoral + Haja militares! + Faca na garganta

Palavra dadaDesde a reciclagem da “velha política” e a volta do Centrão como protagonista das ações republicanas, o governo aumentou suas chances de